Jovens da Incubadora Cívica de Namuinho, no Posto Administrativo Urbano número 5, na cidade de Quelimane, província da Zambézia, promoveram, esta quarta-feira, 11, a primeira mesa redonda do ciclo de debates sobre monitoria da boa governação e desenvolvimento local.

As Incubadoras Cívicas são espaços de diálogo, reflexão e incentivo dos jovens à cidadania e participação activa dos espaços públicos ou de tomada de decisão a nível local. Trata-se de uma iniciativa que se insere no Pilar A do Plano Estratégico 2020 – 2030 da Fundação MASC, que é sobre Governação Democrática.

O encontro desta semana, em Namuinho, teve como tema “Desafios no Saneamento Básico”, principalmente no mercado central e nas vias públicas mais frequentadas pelos munícipes.

No encontro, os jovens apresentaram questões como a falta de água potável e a necessidade de ter instrumentos básicos de limpeza, contentor de depósito de lixo e sanitário público no mercado central de Namuinho.

Para os jovens e vendedores, a falta de saneamento, principalmente no mercado, ameaça a saúde pública e trava oportunidades económicas a nível local.

Por sua vez,  a chefe de Posto, Rosa Mário, saudou a iniciativa dos jovens e avançou que o Município já tem conhecimento destes problemas, estando em curso esforços para a sua resolução.

Por seu turno, o mobilizador comunitário da Fundação MASC naquele Posto, Lázaro Mundulai,  garantiu que os jovens da Incubadora Cívica irão continuar a apoiar na limpeza e promover mais debates rumo à solução de problemas locais.

No evento, também participaram, entre outros actores, vendedores do mercado central, voluntários de limpeza e mulheres de Grupos de Poupança, uma outra iniciativa da Fundação MASC também inserida no Pilar A do Plano Estratégico 2020-2030, neste caso para o empoderamento económico, político e social das mulheres e suas comunidades.