A Incubadora Cívica de Chókwè, uma das iniciativas da Fundação MASC para a promoção de espaços de diálogo, reflexão e incentivo dos jovens à cidadania, realizou, no dia 31 de Maio de 2022, a primeira Mesa Redonda Distrital, actividade que se insere nos Pilares A e B do Plano Estratégico 2020-2030 da Fundação MASC, referentes  Governação Democrática e Fortalecimento da Paz e Coesão Social.

A Mesa Redonda, realizada de forma híbrida (presencial e online), com transmissão, ao vivo, pela TV Chókwè e da Rádio IMACS, juntou 20 jovens da Incubadora Cívica, sendo 9 mulheres e 11 homens provenientes de 4 postos administrativos (Macarretane, Cidade, Lionde e Xilembenie) e 5 representantes de Organizações da Sociedade Civil (OCSIDA, ASSOHA, CDJ, AMDEC e APEC).

No evento, os jovens colocaram várias questões em torno da sua participação nos fóruns de debate e tomada de decisão, como é o caso dos Conselhos Consultivos e das Assembleias Municipais. Na ocasião, o vereador da Cultura, Juventude e Desporto do Conselho Municipal de Chókwè, Benvindo Chirindza, e o Secretário de Mesa da Assembleia Municipal, Alexandre dos Santos, esclareceram que um dos critérios usados para a seleção dos membros dos Conselhos Consultivos das localidades e dos distritos, e da Assembleia Municipal, é a representatividade de todos os extratos sociais (incluindo a faixa etária e género), candidaturas e eleições de revitalização dos respectivos fóruns ou órgãos.

Foi, também, reforçada a necessidade de se cultivar uma relação de confiança entre os jovens para que eles sintam-se livres para  expor opiniões e soluções de qualidade, capazes de promover mudanças nas suas comunidades.

As Organizações da Sociedade Civil enfatizaram a necessidade de se fazer um esforço colectivo, ou seja, o governo local fazer a sua parte para manter o jovem informado e, por outro, o jovem procurar informar-se mais sobre os seus direitos e exercício da sua cidadania na comunidade.

No final, os oradores, em representação dos seus órgãos de tomada de decisão, comprometeram-se a coordenar, com a Sociedade Civil e grupos juvenis como a Incubadora Cívica,  para uma maior abertura nos espaços de debate e de tomada de decisão nas suas localidades, de modo a contribuir para o impacto positivo na vida dos jovens.

A iniciativa Incubadora Cívica, com oficinas que incluem educação em valores éticos e democráticos que permitem os jovens participarem, activamente, dos espaços públicos ou de tomada de decisão a nível local, é implementada pela Fundação MASC, desde 2018, em estreita coordenação com as autoridades locais e com o apoio financeiro da União Europeia, no âmbito do Programa PAANE.