A Fundação MASC e os ´´seus´´ grupos – de mulheres – que fazem poupança sediados no Distrito de Chiúre, organizaram hoje (8 de Dezembro de 2020) um conjunto de actividades voltadas para a poupança e também participaram da mesa redonda sobre a importância da participação das mulheres e jovens nos espaços de tomada de decisão; funcionamento dos serviços sociais básicos e a sua monitoria.

Constituem como componentes do grupo de mulheres de poupança a promoção do acesso aos serviços financeiros  através da sua propria contribuição, e também o acompanhamento das mesmas de modo a assegurar o acesso aos serviços sociais e participação nos órgãos locais de tomada de decisão.

Os oradores da mesa redonda entendem que a presença da mulher, sobretudo a rural nos órgãos locais de representação é muito baixa e, para reverter esta tendência caracterizada pela desproporcionalidade, a mulher deve envolver-se cada vez mais nos mecanismos de poupança e acesso ao financiamento para ganhar autonomia politica e social para defender de forma activa e informada os seus direitos.

Uma das integrantes do grupo de poupança, a mãmã Anastácia, afirmou que para construir uma democracia paritária é preciso assegurar as mulheres a educação e meios de subsistência como forma de promover a igualdade no poder, na tomada de decisão e mecanismos locais de representação social e política com o objectivo de acabar com a exclusão das mulheres.

Uma das fórmulas para permitir e fortalecer a participação das mulheres na vida politica e social e influenciar este processo de modo sólido e inclusivo é dotá-las de todas as informações necessárias sobre o acesso a estes espaços.