Reunida, em sessão ordinária, (num regime hibrido, devido ao contexto da Covid-19) a Assembleia-geral da Fundação MASC (Mecanismo de Apoio à Sociedade Civil), aprovou, a 20 de Abril de 2021, quinta-feira, os principais instrumentos que medem o desempenho da direção executiva da organização.

Trata-se dos Relatórios anuais narrativo, financeiro e de auditoria referentes ao ano de 2020. A Assembleia-geral também aprovou o Plano de Actividades e Orçamento de 2021.

A Assembleia-geral acontece pouco depois de a auditoria à Fundação MASC, desenvolvida por uma das mais cotadas firmas de auditoria, ter aprovado tosos os relatórios da direção executiva, confirmando estarem em conformidade com as boas práticas de gestão organizacional.

Desde a sua existência, há 13 anos, a Fundacao MASC sempre teve nota positiva dos auditores.

Na Assembleia-geral de 20 de Abril, a direcção executiva da Fundação MASC fez a radiografia das diversas actividades que desenvolveu em 2020 e prevê desenvolver ou estão em curso no presente ano, nos cinco Pilares do Plano Estratégico 2020-2030, nomeadamente, o Pilar sobre a Governação Democrática, o Pilar de Fortalecimento da Paz e Coesão Social, de Acesso Melhorado aos Serviços Básicos, dos Meios de Subsistência Rurais, Resiliência e Geração de Rendimentos e o Pilar sobre o Desenvolvimento Institucional da Fundação MASC.

Por sua vez, a Assembleia-geral congratulou o desempenho da direção executiva da Fundação MASC e desafiaou-a a continuar a prosseguir a sua missão, mesmo perante os momentos difíceis que o país e o mundo atravessam.