Login
INÍCIO SOBRE NÓS TIPOS DE SUPORTE CENTRO DE INFORMAÇÃO NOTÍCIAS CONTACTOS
Sociedade Civil apresenta uma visão alternativa sobre o Estado da Nação
Organizações da Sociedade Civil apresentaram hoje, 19 de Dezembro, uma leitura alternativa sobre o Estado da Nação, no ano de 2017
Mesa-redonda discute, em Quelimane, os desafios do sector florestal
Um debate organizado pela Fundação MASC em parceria com a Iniciativa para Terras Comunitárias (iTC) e a Terra Amiga
Nampula vota hoje depois de campanha ordeira e pacífica
A cidade de Nampula está hoje em reflexão para votar amanhã para a eleição intercalar do seu presidente do Conselho Municipal, que substituirá Mahamudo Amurane, que foi assassinado a 4 de Outubro do ano passado num crime ainda por esclarecer.
SOBRE NÓS

Os Fundamentos

A Visão e a Missão da Fundação MASC estão firmemente baseados na experiencia e aprendizado do MASC, enquanto projecto, desde 2007 e das avaliações do contexto. 

Visão

Uma sociedade civil credível, transparente, vibrante e sustentável, que contribua para a democratização do estado e do espaço público, e que promova a justiça social e o bem-estar dos cidadãos Moçambicanos.

Missão

A Fundação MASC fortalece e promove o desenvolvimento sustentável da sociedade civil em Moçambique que pretende contribuir para a democratização do estado e do espaço público e a promoção da justiça social através de assistência técnica, subsídios, investimento social, mobilização de recursos e recolha de doações.


 

 

22 Maio 2018
Desde Outubro de 2017 o distrito de Mocímboa da Praia, em Cabo Delgado, tornou-se no epicentro de um fenómeno preocupante, que é o ataque de grupos armados que uma investigação indica serem cidadãos locais com inspiração no fundamentalismo islâmico. Este estudo, da autoria de Saide Habibe, Salvador Forquilha e João Pereira, intitula-se “Radicalização Islâmica no Norte de Moçambique: o caso de Mocímboa da Praia” e procura perceber as origens e os propósitos destes grupos formados principalmente por jovens.
16 Maio 2018
A pergunta que faz título a esta notícia pode não ser corriqueira nas conversas do dia-a-dia entre os cidadãos mas faz todo o sentido. É comum ouvirmos informações contraditórias, umas reconhecendo que Moçambique está mergulhado numa crise profunda, principalmente a nível económico com a descoberta, em 2016, das chamadas dívidas ocultas; outras tentando escamotear essa realidade, preferindo afirmar que “o país está bem” e ou que “a crise se deve a factores externos”.
10 Maio 2018
Organizações da sociedade civil vão trabalhar em conjunto no enriquecimento e harmonização da proposta do Cartão do Cidadão, documento único de identificação que contendo dados dos actuais Bilhete de Identidade, Numero Único de Identificação Tributária (NUIT), número de beneficiário da Segurança Social, Cartão de Eleitor e Carta de Condução.
SUBSCREVER NEWSLETTER
Inscreva-se para receber a nossa newsletter